Odette Ernest Dias's Family Celebration in

Date: 
02/07/2009 - 20:00
02/08/2009 - 19:00
Location: 
Brazil: Curitiba

Uma celebração à boa música

O Teatro da Caixa será palco de um evento singular, neste fim de semana, com uma homenagem musical ao cinquentenário de morte do compositor Heitor Villa-Lobos. O projeto reúne membros da família Ernest Dias, que aproveitam também a ocasião para comemorar os 80 anos da consagrada flautista Odette Ernest Dias.

Heitor Villa-Lobos nasceu em 1887, no Rio de Janeiro. Célebre por unir música com sons naturais, aprendeu as primeiras lições de música com o pai, Raul Villa-Lobos. Na adolescência, mostrou o seu lado autodidata, ao aprender sozinho a tocar violão, em meio às rodas de choro cariocas.

Villa-Lobos foi um dos primeiros arautos do choro, apaixonado que era pelo estilo daqueles boêmios improvisadores, que ele seguia desde garoto. Depois dos concertos, gostava de sair pelas ruas para fazer serenata, seresta e, é claro, choro, estilo que tanto influenciou suas composições.

Porém, o compositor nunca chegou a possuir um estilo definido. No seu trabalho, é possível encontrar preferências por alguns recursos estilísticos: combinações inusitadas de instrumentos, arcadas bem puxadas nas cordas, uso de percussão popular e imitação de cantos de pássaros.

Entre os títulos mais importantes que recebeu em sua longa e bem-sucedida carreira está o de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Nova Iorque. Foi o primeiro presidente da Academia Brasileira de Música, regendo nada menos que onze orquestras brasileiras e quase setenta na Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Canadá, Chile, Cuba, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Inglaterra, Israel, Itália, México, Portugal, Suíça, Uruguai e Venezuela.

Odette Ernest Dias, por sua vez, é considerada uma das maiores flautistas do Brasil. A matriarca dessa família musical nasceu em 1929, na França. Formou-se pelo Conservatório Nacional Superior de Música, que lhe concedeu o Primeiro Prêmio de Flauta, em 1951. Chegou ao Brasil na década de 70, contratada pelo maestro Eleazar de Carvalho para integrar a Orquestra Sinfônica Brasileira. Tornou-se professora do Departamento de Arte da Universidade de Brasília em 1974. No Rio de Janeiro, foi membro das orquestras das rádios Tupi, Mayrink Veiga e Nacional, e da TV Globo.

Já o experiente e conhecido violonista, compositor e arranjador Jaime Ernest Dias foi influenciado pela mãe, Odette, que possibilitou, desde cedo, um ambiente privilegiado para desenvolver seus dons naturais.

A família Ernest Dias será acompanhada por convidados especiais, como as flautistas Andréa, Beth, Cláudia, o fagotista e flautista Carlos (todos eles filhos de Odette) e a pianista Elza Gushikem. No repertório, Prelúdio nº 5, de Villa-Lobos (solo de Jaime Ernest Dias), Só para moer, de Viriato Figueira, e a célebre Chorei, de Pixinguinha.

Sábado, às 20h, e domingo, às 19h, no Teatro da Caixa (SBS, quadra 4). Ingressos a R$ 10 e R$ 5 (meia). NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS.